Entenda o que é a doença celíaca e como tratar | MedFocus

Doença Celíaca: entenda o que é e descubra como tratar?

  • Doença celíaca: entenda o que é e descubra como tratar

A doença celíaca é um problema de saúde provocado pela intolerância ao glúten. Bastante severa para aqueles que são acometidos, este problema é de difícil diagnóstico. Por conta disso, os números mostram que 2 milhões de pessoas no Brasil sofrem com os sintomas da doença. Entretanto, acredita-se que este número possa ser ainda maior, uma vez que muitos pacientes nem sequer sabem que possuem intolerância ao glúten.

Provocada por um distúrbio nas células de defesa imunológica, a doença celíaca se manifesta a partir da inflamação das paredes internas do intestino delgado, causando a diminuição na absorção de nutrientes fundamentais. Ficou interessado e deseja saber mais? Então, continue a leitura. Explicaremos o que é, seus tipos, causas, sintomas e tratamento. Acompanhe!

O que é doença celíaca?

Como destacamos anteriormente, a doença celíaca é uma reação do sistema imunológico diante do consumo do glúten que, por sua vez, é uma proteína facilmente encontrada no trigo, aveia, cevada, centeio e em produtos derivados. Portanto, este se trata de um problema crônico que afeta principalmente o intestino delgado, sendo a genética o principal fator de risco.

Muitas vezes confundida com uma alergia alimentar ou sensibilidade ao glúten, essa condição é uma doença autoimune, ou seja, uma resposta do sistema imunológico que envia células de defesa para atacar o próprio organismo. Outra característica importante da doença é sua forma de manifestação, uma vez que se dá lenta e silenciosamente por um longo período.

Enquanto isso, reações alérgicas apresentam sintomas súbitos a partir do consumo de determinada proteína, entretanto, não provoca danos no intestino como na doença celíaca. Ainda que possa se desenvolver normalmente nos primeiros meses de vida de uma criança, este problema pode ser observado em qualquer idade, acometendo adultos e idosos.

Quais são os tipos?

Em linhas gerais, a doença celíaca pode ser dividida em três diferentes níveis. Na sua forma mais clássica, os sintomas se desencadeiam a partir da introdução de produtos a base de glúten na dieta de recém-nascidos e/ou até os três anos de idade. Nela, o consumo de papinhas, sopas, bolachas e cereais pode provocar diarreia crônica, anemia, dor abdominal, desnutrição e, em casos mais graves, a morte.

Existe também a forma não clássica da doença, onde os pacientes apresentam sintomas mais brandos. Enquanto no tipo anterior os sintomas são severos e alguns deles incuráveis como a anemia, neste formato é possível obter êxito a partir da reposição de ferro — embora não seja uma tarefa fácil. Além disso, a anemia é mais discreta, sendo mais comum a fadiga e a dificuldade em ganhar peso.

Por fim, a doença celíaca pode ser assintomática em muitos pacientes, ou seja, não possui sintomas aparentes. Nesse caso, o diagnóstico correto é ainda mais complicado, tendo em vista que para determinar o problema é preciso pesquisar anticorpos em familiares de primeiro grau. Embora não apresente sintomas, a falta de tratamento pode provocar o surgimento de diversos tipos de câncer, aborto e esterilidade.

A doença celíaca tem cura?

Doenças autoimunes não possuem cura, apesar de poderem ser controladas, permitindo que os pacientes tenham uma vida com qualidade. A principal forma de tratamento é evitar a ingestão de glúten de modo contínuo durante toda a vida. Entretanto, é importante realizar consultas médicas antes de evitar ingerir esse tipo de proteína, ou quando apresentar sintomas como diarreia e demais problemas intestinais por mais de duas semanas consecutivas.

Durante consulta com um endocrinologista ou gastroenterologista, o paciente será submetido a uma série de exames de sangue e até mesmo a partir da biópsia do intestino delgado. Caso seja constatada a intolerância ao glúten, poderá ser necessária a participação de um nutricionista para determinar novos hábitos alimentares ao paciente bem como a indicação de suplementos importantes para substituir eventuais nutrientes retirados da dieta.

Portanto, a doença celíaca é um problema autoimune de forte tendência genética. Embora não possua cura, o diagnóstico precoce e um tratamento adequado pode oferecer melhor qualidade de vida aos pacientes acometidos. Ainda, a melhor forma é a ausência de qualquer tipo de alimento que contenha glúten. Por isso, é fundamental ter atenção a leitura dos rótulos de alimentos e acompanhamento com uma equipe médica qualificada.

O que achou das informações que trouxemos neste texto? Ficou alguma dúvida? Então, compartilhe-a conosco deixando um comentário nesta publicação!