O refluxo acontece quando o esfíncter, que é o músculo que separa o estômago e o esôfago, não fecha, fazendo com que o conteúdo ácido do estômago retorne para o esôfago. Essa condição também pode ser causada pela hérnia de hiato, que ocorre quando uma fraqueza do músculo diafragma permite que parte do estômago vá para o esôfago, levando consigo o ácido presente nele.

Quando recebe esse ácido, o esôfago acaba sendo ferido, juntamente com os outros órgãos da região torácica, o que provoca sintomas como: dor no peito, tosse seca, queimação ou azia e dor de garganta.

Para entender a importância de estar atento aos sintomas dessa doença, continue a leitura.

Principais causas do refluxo

O refluxo tem diversas causas, porém as mais comuns estão ligadas a fatores como alimentação, estilo de vida, compressão da cavidade abdominal e até alguns medicamentos.

Confira a seguir as principais causas dessa condição e saiba como evitar.

  • Cigarro:

O hábito de fumar é um dos principais contribuintes para doenças do sistema digestivo, pois afeta os reflexos musculares da garganta e enfraquece o esfíncter, prejudicando a digestão e diminuindo a produção de saliva.

Hoje existem diversos programas e tratamentos que ajudam no tratamento desse vício, ajudando a evitar o desenvolvimento de muitas outras doenças e melhorando sua qualidade de vida.

  • Alimentação:

Alimentos ricos em gordura, molhos, café, chá, doces em excesso, churrasco, fast foods, comidas enlatadas, processadas, refrigerantes e industrializados prejudicam pacientes com refluxo.

A recomendação é preferir comidas mais mais secas, como arroz, bife grelhado, frango a vapor e peixe com legumes. Além disso, é fundamental se alimentar devagar, dando tempo para o cérebro acionar a digestão e comer de forma dosada.

Outros cuidados básicos relacionados à alimentação são: sentar com a postura ereta. evitar se deitar após as refeições ou apenas se inclinar levemente para trás em um cadeira para descansar. Na hora de dormir, um truque que pode ajudar bastante é colocar dois tocos de madeira, de 5 a 15 cm, para levantar a cabeceira da cama, impedindo que o conteúdo do estômago volte para o esôfago e provoque crises durante a noite.

  • Estilo de vida:

O bem estar é fator fundamental para evitar grande parte das doenças. Por isso, algumas práticas importantes para combater o refluxo são: evitar roupas apertadas, que comprimam, principalmente, a região abdominal, pois isso prejudica a circulação sanguínea e dificulta a digestão por apertar o estômago; ter uma alimentação saudável e realizar atividades físicas adequadas à orientação profissional.

Além disso, é importante ter cuidado com rotinas muito agitadas, sem horário para uma refeição tranquila e saudável e com uma grande quantidade de stress. A saúde mental é essencial para que o refluxo não se desenvolva ou agrave.

Tratamento e dicas

Para diagnosticar e definir o melhor tratamento para o refluxo, o médico pode solicitar alguns exames, como a endoscopia. Se a doença for confirmada, ele pode prescrever antiácidos ou, dependendo do caso, solicitar uma cirurgia.

Para resultados mais eficazes e prolongados, é fundamental que o paciente mude seu estilo de vida e seus hábitos alimentares e tenha o acompanhamento médico frequente.

É necessário que o paciente opte por uma vida mais saudável, caso deseje resultados duradouros no combate ao refluxo. Os paciente que seguem a dieta recomendada pelo médico e realizam o tratamento corretamente conseguem controlar a doença, sendo que não voltam a sentir mais os sintomas.

O aviso vale para todos: se você não tem refluxo, mas leva uma vida sem preocupação com a alimentação e com atividades físicas, é hora de repensar seus hábitos.

Tem alguma dúvida sobre esse tema? Envie uma mensagem para nossa equipe ou acesso o Instagram da Clínica MedFocus: teremos o maior prazer em te responder.

Olá! Tudo bem? 👋
1
Olá! Tudo bem? 👋

Caso tenha alguma dúvida, deseje agendar uma consulta ou queira falar com nossa equipe, estamos à disposição. 😄

Abraço!